SRTE/RJ promove seminário sobre Trabalho Decente

SRTE/RJ promove seminário sobre Trabalho Decente

Data: 24 de março

Realizada em parceria com a Fundacentro e contando com o apoio da Secretaria Estadual de Trabalho e Renda e da FIRJAN, a iniciativa ofereceu aos representantes das empresas de todo o estado palestras sobre a adequação das máquinas e equipamentos à Norma Regulamentadora 12 (NR 12), que estabelece os padrões de operação e uso, e a incidência dos riscos biológicos e físicos no dia a dia das fábricas, que ocasionam rotineiramente acidentes graves e fatais.

Na abertura, o superintendente regional Antônio Albuquerque valorizou as ações da equipe de auditores fiscais do Trabalho, a importância do seminário e o expressivo comparecimento dos empresários.

“Desenvolvido pelos competentes auditores da Seção de Segurança e Saúde do Trabalho no Rio (Segur), esse seminário ratifica o sucesso existente na parceria entre o ministério, as empresas e os sindicatos. Ao final, todos saem ganhando”, destacou. “Antigamente, muitos tinham receio do MTE. Hoje, mostramos que somos um ponte para alcançar o desenvolvimento social e econômico, pois capital e trabalho andam juntos”, continuou Albuquerque.

Gerente de Segurança do Trabalho do Sistema FIRJAN, José Luiz Barros lembrou que ações preventivas garantem resultados expressivos.

“é uma satisfação participar desse seminário do Ministério, que busca não só fiscalizar, mas orientar para difundir o conhecimento e, assim, resguardar a vida do trabalhador. Vamos ampliar essa parceria de sucesso”, afirmou.

Para médico do Trabalho e chefe do Segur, Narciso Guedes, a atenção deve ser constante, pois o acidente pode ocorrer com o mínimo descuido.

“Se existem pessoas expostas ao risco, temos o dever de exigir que todos os trabalhadores sejam resguardados a partir das normas regulamentadoras. A negligência no mercado ainda ocorre, porém a conscientização passou a ser primordial entre todos os envolvidos”, argumentou.

Ao concluir a cerimônia, Antônio Albuquerque analisou a conjuntura do mercado brasileiro: “Hoje, o país vive o pleno emprego. As dificuldades econômicas são momentâneas. Com a ajuda dos empresários e dos trabalhadores, o país vai retomar o ritmo acelerado de crescimento”.

Fonte: Revista Proteção

Por |2015-03-27T11:28:23-03:0027 de março de 2015|Notícias|